As empresas estão a acelerar a adoção de tecnologias mais ágeis e a SAP está a mudar para responder a estes novos desafios, com um foco mais claro na missão de ter as empresas a funcionar melhor, mas com uma visão mais aberta ao mercado. Juergen Mueller, CTO da SAP, explicou hoje na conferência TechEd, em Barcelona, como a estrutura da empresa está a transformar-se para colocar o cliente no centro e explorar o potencial dos dados para trazer mais valor ao negócio, num modelo mais aberto e de colaboração com o mercado.

Esta é a segunda grande conferência da SAP em três meses. Depois de Las Vegas, a cidade de Barcelona recebe agora mais de 4.500 clientes e parceiros da empresa, ocupando quase metade da Fira Gran Via que todos os anos recebe também o Mobile World Congress. E no início de Novembro a conferência de tecnologia assenta arraiais em Bangalore, na Índia.

Embora normalmente mais focada em tecnologia, a sessão de abertura acabou por ser mais centrada no negócio e nos benefícios que as empresas podem ter com as novas soluções. “As empresas têm de reagir mais rápido às mudanças, precisam de uma plataforma que lhes permita implementar novos modelos de negócio rapidamente. Com estas soluções podem reagir a mudanças de mercado e explorar as oportunidades. E vemos muitos casos de clientes e bons exemplos”, afirmou Juergen Mueller.

A plataforma para a empresa inteligente combina os “O Data”, que dizem o que está a acontecer, com os “X Data”, que ajudam a explicar porquê e a antecipar as mudanças. É nesta dupla que Juergen Mueller acredita estar a combinação perfeita, integrando os 4 pilares de Analytics, Database e Data Management, Intelligent Technologies e Application Development & Integration.

Para colocar esta visão no terreno a SAP anunciou hoje a combinação das plataformas SAP HANA e Analytics com a Cloud, e o responsável pela tecnologia da SAP acredita que isso vai ajudar os clientes a tomar decisões mais inteligentes, mais rápido e com maior confiança. “A SAP garante elevados níveis de abertura e flexibilidade, incluindo integração out-of-the-box, modularidade e facilidade na extensão à cloud ou em modelos on-premise e híbridos. Com esta aproximação aberta e flexível a SAP está comprometida a ajudar os clientes a conseguir melhores resultados de negócio”, justifica.

Os SAP HANA Cloud Services juntam os dados e a capacidade analítica num conjunto de serviços interligados, com um interface único, onde as empresas podem guardar, gerir e consumir grandes volumes de dados, sem se preocuparem com a sua movimentação. No SAP Data Warehouse Cloud, há soluções de self-service e um modelo de preço flexível que evita grandes investimentos numa primeira fase, podendo ser implementada em modelo stand-alone ou como extensão a serviços existentes de SAP BW/4HANA. Um programa beta já reuniu o interesse de mais de 2 mil clientes e a versão final está planeada para o último trimestre deste ano, na mesma altura que a SAP HANA Cloud e a SAP Analytics Cloud.

A primeira solução SAP HANA desenvolvida de forma nativa para a cloud oferece aos clientes um layer de processamento e gestão de dados simplificado, com a consolidação e integração da informação, podendo funcionar integrada com ambientes on-premise existentes.

Na área de planeamento a SAP Analytics Cloud traz nova ferramentas que permitem a criação de workflows ao criar tarefas automaticamente para os vários intervenientes de um processo, enquanto uma nova funcionalidade de “construção” cria diferentes versões de previsões, com alertas e análise de variáveis, melhorando a gestão de pessoas e a organização.

"Para as empresas isto são mudanças importantes […] Isto tem um impacto real nos negócios, é uma mudança real", afirma Juergen Mueller, CTO da SAP.

O responsável da SAP não poupou palavras para descrever o impacto das novas soluções. “Para as empresas isto são mudanças importantes, que permitem maximizar a utilização de dados, entender o passado, o que se passa agora, e prever o futuro, e por isso trouxemos a capacidade de planeamento e previsão juntas para uma experiência de Cloud […] Isto tem um impacto real nos negócios, é uma mudança real”, sublinha Juergen Mueller que destaca ainda a capacidade destas soluções tirarem partido do investimento já realizado.

E o que poderá ser a “próxima grande inovação” da SAP, depois do HANA e da Cloud? Juergen Mueller garante que trazer a parte de planeamento e gestão da experiência combinado com o HANA nativo na Cloud e o Datawarehouse já são movimentos muito relevantes e que é esta combinação que vai dinamizar a inovação nos próximos anos.

SAP HANA e as mudanças à prova do futuro

Durante a sessão de abertura do TechEd, o CTO da SAP sublinhou que há uma mudança que está a acelerar, para S/4HANA, e os números apontam para 11.500 empresas já a usar esta plataforma. “É uma mudança rápida”, afirmou Juergen Mueller, embora sem detalhar a percentagem total de clientes da SAP que já fizeram a transição, mas explicando que mais de 60% das Fortune 2000 já decidiram mudar.

Os dados da empresa apontam para um total de mais de 437 mil clientes de soluções SAP, muitos dos quais com ERP, e a tecnológica alemã tem desenvolvido uma estrutura de apoio para as organizações que querem fazer a migração. Mas Juergen Mueller admite que há muitas que ainda não sabem como proceder e que não conhecem as ferramentas que a SAP disponibiliza.

“Ainda há muitas empresas que me perguntam como podem fazer a transição, e precisamos de sublinhar as vantagens técnicas e de negócio de uma plataforma moderna, modular […] há clientes que têm sistemas com 10 ou 20 anos e que podemos trazer rapidamente para o HANA, com standards e abandonando as extensões, com garantia de evolução futura”, defende.

“A última release do SAP ECC (Enterprise Central Component) foi lançada em 2005”, lembra o CTO da SAP, o que em termos da indústria da tecnologia faz com que seja um produto histórico, admitindo que a lógica passa por incentivar a mudança dos clientes mas sem deixar de prestar o suporte crítico. Por isso, a meta de ter todos os clientes em SAP S/4HANA continua a ser 2025, admitiu Juergen Mueller.

E não há razão para que isso aconteça, garante. “77% de todas as transacções mundiais tocam um sistema SAP. Somos líderes em Enterprise Solutions e vamos continuar a investir”, afirma o CTO da SAP.  “Hoje fizemos anúncios muito importantes para a Cloud mas isto é só o início. Queremos fazer uma melhor conjugação de todos os produtos SAP, mas permitir a sua operação em modelo stand alone na mesma, de uma forma mais modular e flexível”, sublinha Juergen Mueller.

Nota da Redação: A jornalista viajou a convite da SAP.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.