Reconhecer as pessoas com base na forma como teclam, tanto em laptops como em dispositivos móveis. É esta a ideia de uma startup fundada na Roménia que fechou um financiamento da série A no valor de sete milhões de dólares e liderado pela Gradient Ventures, ventoure group da Google focado em inteligência artificial (IA).

A startup TypingDNA confirmou o financiamento em comunicado, afirmando que tem desenvolvido algoritmos de IA para autenticar utilizadores com base na forma como teclam e que agora quer oferecer mais soluções aos clientes. A startup foi fundada em 2016 e desde 2018 que está sediada em Nova Iorque, oferecendo várias soluções para developers.

Mas como funciona o sistema? A TypingDNA garante que a tecnologia funciona com base num mecanismo "simples". "Através de um processo de machine learning que observa os movimentos do teclar do utilizador, a TypingDNA pode reconhecer novas tentativas de um utilizador específico, comparando-o à sua conta conhecida", explica a startup.

Esta tecnologia conhecida como “typing biometrics” irá permitir que ferramentas já existentes como autenticação, deteção de fraude e recuperação de senha ofereçam uma maior segurança aos utilizadores que recorram às impressões digitais do que as formas tradicionais de autenticação em duas etapas, defende a startup, que tem vindo a apostar nesta tecnologia.

Com este investimento a startup quer expandir a sua rede de suporte aos developers e oferecer-lhes mais ferramentas para integrarem a sua API às plataformas online por eles criadas
Designers, ativistas e cientistas estão a enganar sistemas de reconhecimento facial. E parece fácil
Designers, ativistas e cientistas estão a enganar sistemas de reconhecimento facial. E parece fácil
Ver artigo

Atualmente, as soluções da TypingDNA permitem verificar contas de estudantes online. A API de autenticação da TypingDNA aceita o teclar de um utilizador num formato padronizado e de código aberto, permitindo uma integração a qualquer aplicação de desktop ou smartphone. “Os developers podem implementar a API como uma opção de autenticação em duas etapas, método de recuperação de password ou simplesmente para garantir que as entradas correspondem a um determinado utilizador”, explica a startup.

"Essa ronda de financiamento vai permitir que ampliemos a nossa missão de fornecer biometria amigável e não intrusiva, além de aumentar a segurança das pessoas em todo o mundo”, garante Raul Popa, CEO e cofundador da TypingDNA. Também o general partner da Gradient Ventures destaca a questão da segurança, numa altura em que tecnologias como o reconhecimento facial e a autenticação em duas etapas através de mensagens são, muitas vezes, frágeis. “Este tipo de tecnologia é a melhor forma de identificar pessoas sem comprometer a privacidade ou a segurança", defende Darian Shirazi.

Anteriormente a startp levantou um financiamento de uma ronda inicial de 1,5 milhões de dólares de investidores em três continentes. UiPath e DataDog foram alguns dos interessados na tecnologia.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.