A Universidade de Aveiro é parceira tecnológica de um projecto europeu de investigação que até 2011 vai analisar registos electrónicos de 30 milhões de pacientes europeus. O objectivo é detectar sinais de efeitos secundários "que tenham passado despercebidos na fase de teste dos fármacos", explica a instituição.



A participação da universidade concretiza-se através do Instituto de Engenharia Electrónica e Telemática de Aveiro, unidade de investigação do Departamento de Electrónica, Telecomunicações e Informática que terá de desenvolver o sistema de informação do projecto. Este software vai registar todas as saídas dos vários sistemas de registo electrónico feitos pelos médicos.



Os dados serão trabalhados pelas 14 entidades envolvidas no ALERT, que utilizando métodos estatísticos e computacionais vão uniformizar dados e procurar encontrar formas mais rápidas e eficazes de detecção de reacções adversas.



O projecto financiado pela Comissão Europeia em 4,5 milhões de euros (com um custo total de 5,9 milhões de euros) vem dar resposta à constatação da comunidade científica de que a falta de registo sobre todos os possíveis efeitos secundários dos medicamentos retardam conclusões sobre possíveis efeitos adversos.



As fichas clínicas em análise vêm da Holanda, Dinamarca, Reino Unido e Itália.



Notícias Relacionadas:

2007-12-14 - Europa impulsiona I&D com duas novas agências

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.