A taxa de penetração dos portáteis na Europa será muito em breve superior à dos desktops. A certeza é de Masahiko Fukakushi, vice-presidente mundial da unidade de PCs de consumo da Toshiba que visitou Portugal na sequência das comemorações de duas décadas de computação portátil, que a fabricante assinalou com a promoção de vários eventos e iniciativas ao longo do ano.



Masahiko Fukakushi diz que a par do que acontece actualmente no Japão, em 2008 mais de metade dos computadores em utilização na Europa serão portáteis (52,2%). A fabricante estima vender este ano sete milhões de computadores, prevendo para 2006 a comercialização de 10 milhões de unidades. Desde 1985, altura em que lançou o seu primeiro portátil, o T1100, até agora a Toshiba vendeu 40 milhões de computadores em todo o mundo.



Em termos de tendências tecnológicas, o vice-presidente da divisão de PCs de consumo da Toshiba fala na ubiquidade como o "próximo passo" da computação portátil e dá a conhecer a i3 (iCube), a estratégia da empresa que estabelece as "direcções de futuro" para os seus produtos, como a segurança, o conceito de always connected, a preocupação com os tempos de autonomia da bateria e o baixo consumo ou a qualidade vídeo superior.



Na conferência de imprensa realizada esta manhã, Masahiko Fukakushi felicitou ainda a unidade portuguesa pelo seu desempenho, cujo market share é actualmente o mais alto a nível europeu. Desde 1995 até agora, a Toshiba vendeu em Portugal 250 mil unidades de computadores portáteis, revelou João Amaral, director geral da Toshiba Portugal.



Para o corrente ano fiscal, findo em Março de 2006, a Toshiba Portugal estima um volume de vendas de 45,5 milhões de euros para 51 mil unidades vendidas, numa subida de 16 por cento face ao ano anterior. Em 2006 o objectivo é "crescer a par do mercado", para o qual se prevêem valores entre os 20 a 30 por cento, segundo João Amaral.



Os equipamentos Toshiba com Windows Media Center - os Qosmio - somam cerca de 1.100 unidades vendidas desde o princípio do ano, 300 das quais nos últimos 45 dias, de acordo com o adiantado pelos responsáveis da fabricante que diz ser aquela que mais Windows MCE tem comercializado em Portugal.



Prémios Toshiba para os impulsionadores da SI em Portugal

O encerramento das comemorações dos 20 anos de computação portátil da Toshiba foram assinalados em Portugal com a entrega dos prémios Nishida, destinados a indivíduos ou entidades que se tenham destacado pelo contributo dado ao desenvolvimento da Sociedade da Informação em Portugal.



As escolhas do júri, constituído por elementos da Toshiba, UMIC, Microsoft, Intel e Jornal de Negócios recaíram na Universidade do Minho, para a categoria de Ensino & Investigação, em Frederico Nunes, da LIDEL, na categoria de Tecnologias & Comunicação e em Epifânio da Franca, da Chipidea, na categoria de Empreendedores e Inovação. Houve também um prémio carreira atribuído a Lusitana Fonseca, coordenadora do projecto Aveiro Digital.



Notícias Relacionadas:

2005-11-09 - Microsoft estimula indústria nacional com Media Center em português


2005-03-10 - Disponibilidade de Media Center alargada a mais 20 países incluindo Portugal

2004-10-28 - Gama Qosmio da Toshiba chega ao mercado português sem Media Center

2005-08-30 - Mercado de PCs em Portugal cresce acima do esperado no segundo trimestre

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.