Em 2007, a Internet Watch Foundation (IWF) encontrou 2755 sites que alojavam conteúdos pedófilos. Todos eles escritos em inglês, estavam sedeados na sua maioria na Rússia e nos Estados Unidos.



Mesmo assim, o número de sites deste tipo diminuiu face a 2006, altura em que se contabilizaram 3052 portais, diz um comunicado da IWF.



O relatório publicado pela fundação refere que, do total de páginas contabilizadas, 80 por cento fazem-se passar por comerciais, mudando o nome da empresa que as tutela e região para evitar a localização dos donos. As restantes pertencem a grupos de pedófilos que partilham conteúdos.



Outro dado publicado informa que 10 por cento das vítimas fotografadas tinham menos de dois anos de idade, um terço entre três e seis anos, 37 por cento entre os 7 e os 10 anos, 18 por cento entre os 11 e os 15 e dois por cento entre os 16 e os 17 anos.



Por fim, a IWF lança um apelo a todos os governos e entidades de luta contra a pedofilia para que juntos possam continuar a combater este tipo de crimes online, aumentando a filtragem de sites e punindo os seus autores.



Notícias Relacionadas:

2008-04-15 - Google apoia luta contra a pedofilia com novo software

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.