Oitenta por cento dos sites portugueses não estão a cumprir a legislação que os obriga a obter o consentimento prévio dos utilizadores para a instalação de cookies, ficheiros usados para registar a atividade dos utilizadores e recolher informação relativamente às suas preferências. Também não disponibilizam a informação necessária sobre o tema.



A conclusão é da KPMG Portugal que analisou 50 sites portugueses. Os resultados da pesquisa indicam que só 2% dos sites analisados (um) não usam cookies e que outros 16% utilizam esta tecnologia no âmbito das exceções previstas pela lei, que se aplicam, por exemplo, quando a utilização dos cookies é necessária para fornecer os serviços que o utilizador solicita nessas plataformas.



A consultora também encontrou falhas no cumprimento da legislação no que se refere à disponibilização de informação clara e completa sobre a utilização e o processamento dos cookies, que deveriam estar espelhadas em políticas de privacidade adequadas. Quais os cookies utilizados, a finalidade e a entidade responsável pela sua utilização são alguns dos dados que a legislação obriga a partilhar.



A análise revelou a este nível que vários sites exibem uma política de privacidade, mas os termos são demasiado genéricos e por isso não cumprem com as determinações da nova legislação de proteção de dados pessoais.



De sublinhar que quem não cumpre a legislação arrisca multas que podem variar entre os cinco mil e os cinco milhões de euros.



Numa nota de imprensa, a KPMG recomenda que as empresas corrijam as falhas inventariando os cookies utilizados nos seus sites; identificando os dados que estes recolhem; assegurando o pedido de consentimento junto dos visitantes; e disponibilizando políticas de privacidade que detalhes essas informações.



Os nomes dos serviços online analisados no estudo não foram revelados pela KPMG.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.