"As últimas propostas submetidas pela Google não são aceitáveis no sentido em que não são propostas que consigam eliminar as nossas preocupações relativamente à concorrência", disse Joaquín Almunia em entrevista à Rádio Nacional de Espanha, citado pela AFP.

Para já o comissário europeu para a área da concorrência ainda não considera o cenário de multa. O político espanhol admite que falta pouco tempo para o caso ficar resolvido, mas colocou a pressão do lado da tecnológica de Mountain View ao dizer que a bola ainda está do seu lado.

Caso o processo de práticas anticoncorrenciais contra a Google avance, a gigante norte-americana pode vir a ser multada em cinco mil milhões de dólares, cerca de 3,66 mil milhões de euros.

A Google está a ser investigada pela Comissão Europeia desde 2010 por alegadas práticas antitrust na área da pesquisa. Uma das principais queixas apresentada pelos rivais é o facto de a Google, supostamente, promover os serviços próprios em detrimento de serviços e ferramentas de outras empresas.

Em outubro o caso até parecia bem encaminhado para a resolução. Na altura o comissário europeu tinha considerado como positivas a segunda vaga de propostas da Google pois tornavam mais fácil detetar os produtos rivais nos resultados do motor de busca.

Já depois disso os editores europeus voltaram a reagir publicamente e pediram a aplicação "plena da lei".


Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.