O AirBnb começou por ser um serviço de conveniência, ao dar aos proprietários uma ferramenta onde facilmente podem listar as suas casas para que outros utilizadores as possam encontrar numa app, que ajuda ambas as partes a manter um contacto direto. O sucesso do produto é conhecido, mas a empresa quer dar a todas estas habitações temporárias uma nova utilidade. E para isso, lançou agora uma nova funcionalidade.

Apesar de já ser possível listar uma casa como disponível para abrigo em casos de emergência, a AirBnb vai agora permitir que os utilizadores disponibilizem as suas casas de forma permanente. Isto, claro, se viverem numa das regiões selecionadas, tidas como mais susceptíveis ao perigo das causas naturais.

Esta opção vai estar inicialmente disponível na cidade californiana de San Jose. Para serem elegíveis como abrigo, as casas deverão ser inscritas numa lista, que se será colocada em standby e ativada em caso de catástrofe, seja ela natural ou de origem humana. A empresa sublinha que esta é uma forma de agilizar a resposta comunitária a este tipo de evento, e que a funcionalidade garante que as pessoas têm um sítio virtual e fixo onde se podem sempre dirigir em caso de perigo.

Os utilizadores que decidirem integrar este programa terão acesso a um programa de formação presencial, para se prepararem para ocasiões de catástrofe, e terão de estar prontos a responder com base num novo protocolo operacional, que prevê também a segurança das equipas que gerem estas habitações.

Apesar de poder ser bastante útil em situações catastróficas, a imprensa internacional sublinha que a AirBnb tem outro grande incentivo reputacional a motivar o lançamento deste serviço, uma vez que muitas pessoas ainda olham para o programa como uma das principais forças motoras do processo de gentrificação que afeta, atualmente, muitas capitais europeias.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.