A Comissão Europeia avisou ontem que vai iniciar procedimentos legais para impedir a utilização da tecnologia Phorm no Reino Unido. O serviço de controle do comportamento dos utilizadores foi testado na rede de banda larga da British Telecom sem consentimento dos utilizadores e a Amazon é agora a primeira empresa a garantir que bloqueia os acessos desta tecnologia ao seu site.

A acção da Comissão Europeia seguiu-se a queixas de utilizadores depois do Phorm ter sido considerado como violador da privacidade dos utilizadores, já que intercepta dados sem o consentimento claro dos mesmos.

Viviane Reding, comissária europeia para a Sociedade da Informação, diz que a Comissão Europeia está a acompanhar o "caso Phorm" há algum tempo e concluiu que "há problemas na forma como o Reino Unido implementou partes das leis da UE sobre confidencialidade das comunicações".

A polémica já alertou muitas empresas e utilizadores e a Amazon foi das primeiras a garantir que não permite que o sistema faça uma análise das suas páginas para produzir anúncios focados nos interesses dos utilizadores, escreve a BBC.

O Open Rights Group tem vindo a defender que os principais sites bloqueiem o acesso do Phorm e no mês passado enviou cartas aos responsáveis pela privacidade na Amazon, eBay, Microsoft, Google e YouTube, Facebook e Yahoo, entre outros, a pedir que tomem medidas.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.