A vulnerabilidade tinha sido comunicada no dia 26 de abril, sendo que só dia 1 de maio a Microsoft divulgou que havia chegado a uma resolução "final".

A tecnológica de Redmond tinha entretanto sugerido algumas soluções provisórias que podiam ajudar a reduzir o risco de ataque.

A falta de uma solução que resolvesse o problema, considerado de grande gravidade, levou inclusive, a que entidades oficiais dos EUA e do Reino Unido viessem a público desaconselhar o uso do Internet Explorer.

Apesar de ter dado por encerrado o suporte ao Windows XP dias antes da vulnerabilidade ser conhecida, a Microsoft lançou um patch para aquela versão do sistema operativo, com a justificação de que o problema foi descoberto com muito pouco tempo de diferença face à suspensão do suporte.

Face à correção disponibilizada, quem tem o sistema de download automático do Internet Explorer configurado não tem de se preocupar com as atualizações a fazer, porque o navegador faz a instalação do patch sozinho. Para aqueles que preferem o sistema manual de atualizações, a recomendação da gigante da informática é que façam o download "o mais rapidamente possível".

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.