A Comissão Europeia pediu hoje aos governos dos Estados-membros que, dentro das suas capacidades financeiras da UE, adaptem os seus planos para dar prioridade à melhoria das ligações de banda larga nas regiões rurais.

O executivo apresentou uma proposta pedindo às várias administrações a reprogramação dos seus planos de desenvolvimento rural, com o objectivo de chegar a 2010 com todo o território da União Europeia coberto com ligações de banda larga, incluindo as zonas mais remotas, algo que contribuirá para recuperar a economia, alega a CE.

De acordo com os dados comunitários, 30 por cento da população da União Europeia vive em zonas rurais onde não existe acesso à Internet através de ligações de banda larga. Contudo, a Comissão assume que em algumas regiões existe maior dificuldade para melhorar as tecnologias de informação, o que dificulta os investimentos.

Na sua proposta, a Comissão foca as políticas de Coesão para 2007 a 2013, referindo que estas incluem um gasto de 15 mil milhões de euros em todo o espaço comunitário para infra-estruturas nas regiões beneficiadas, que em parte chegam às zonas rurais.

Viviane Reding, comissária para a Sociedade de Informação, explica que "a Internet supõe 50 por cento do crescimento da produtividade da UE e os países não podem permitir que as suas zonas rurais sejam excluídas, sobretudo em tempo de crise económica".

A CE sublinha que um bom acesso à banda larga pode contribuir para reduzir o isolamento das pequenas e médias empresas e para o aumento da sua competitividade, graças a um maior contacto com os mercados internacionais e maior rapidez no estabelecimento de relações empresariais.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.