A proposta já tinha sido avançada no final do ano passado durante o Portugal Digital Summit, da ACEPI, e foi hoje oficialmente lançada em Viana do Castelo. A ACEPI – Associação da Economia Digital e a CCP – Confederação do Comércio de Portugal, dão agora corpo a um programa que nos próximos três anos quer dar mais condições às empresas portuguesas para terem uma presença efetiva na internet, utilizando ferramentas de marketing digital e garantindo um crescimento sustentável e global dos seus negócios.

O objetivo e chegar a 50 mil micro e pequenas e médias empresas, sobretudo de comércio e serviços, de forma a estarem mais perto dos clientes e conquistarem novos mercados através da economia digital. Na visão do programa estão a adoção de uma presença digital, a incorporação de tecnologia nos modelos de negócio e a desmaterialização de processos com clientes e fornecedores através do uso das TIC.

Manuel Caldeira Cabral, ministro da Economia, destacou numa comunicação em vídeo que esta é uma iniciativa que merece um grande empenho do seu ministério. "O futuro dos nossos comerciantes e das empresas dos serviços é abraçarem o digital", afirma.

Os últimos números da ACEPI mostram que há uma grande fatia das empresas portuguesas que continua afastada da economia digital, o que tem impacto na competitividade global e também na posição de Portugal nos rankings da economia digital. Alexandre Nilo Fonseca, presidente da ACEPI, acredita que estamos ainda a tempo de ajudar os empresários portugueses, e dinamizar o tecido empresarial para dar este passo. "Temos de combater o desaparecimento de 60% das empresas que não têm presença online", destaca.

O presidente da ACEPI defende que a transformação digital já está a acontecer na Europa e de acordo com os dados, 75% da economia digital resulta de atividades tradicionais que se estão a modernizar enquanto 3 novos empregos são criados por cada um que se perde, tudo fruto do investimento nesta área.

O site da iniciativa já está online no endereço www.comerciodigital.pt, onde há mais informação sobre a iniciativa e a possibilidade das empresas se inscreverem para receber mais informação.

No âmbito desta iniciativa vão ser realizados 150 apresentações em diversas zonas do país, e as micro empresas e PME que adiram ao programa vão ter acesso a um voucher com o serviço gratuito “3em1”durante um ano. Este serviço integra uma ferramenta de construção e alojamento de site, caixas de correio eletrónico e um domínio registado em .pt. O programa dá ainda acesso a outros serviços de apoio à digitalização, como ligação à internet e serviços de telecomunicações, marketing e publicidade digital, logística e distribuição.

A iniciativa prevê ainda a criação de uma Academia Digital para disponibilizar conteúdos e formação para a economia digital, assente numa plataforma de e-learning, e a criação de uma rede de apoio nacional em conjunto com associações sectoriais e locais de comércio e serviços. Esta pretende apoiar a digitalização das empresas e desenvolver ações de sensibilização e divulgação.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.