O estudo ontem revelado pela ACEPI no Portugal Digital Summit mostra que existe um crescimento positivo dos consumidores na utilização da internet e nas compras online em Portugal, com os valores a aproximarem-se dos 5 mil milhões de euros já este ano, mas que as empresas continuam muito atrasadas, com mais de 60% do tecido empresarial a manter-se afastado da economia digital.

Em entrevista ao TEK Alexandre Fonseca, presidente da ACEPI, explica que esta é uma área onde a associação tem focado o seu trabalho e que esta semana, durante a Portugal Digital Week vai assinar dois protocolos que pretendem ajudar as empresas, especialmente as pequenas e médias, a tirar mais partido do digital.

“60% das empresas portuguesas não estão disponíveis para o mercado, não existem online”, sublinha Alexandre Nilo Fonseca, referindo que uma das causas do aparente desinteresse será a falta de conhecimento, porque estas empresas não percebem as oportunidades que perdem.

O problema está mais centrado no comércio e serviços, e por isso a ACEPI desenvolveu um projeto com a Confederação de Comércio e Serviços (CCP) para nos próximos dois anos digitalizar cerca de 50 mil empresas portuguesas, uma iniciativa que deve chegar ao terreno no próximo ano e que dará acesso às ferramentas básicas mas que permitirá evoluir para modelos mais sofisticados, inclusive de venda online.

A ACEPI está ainda a desenvolver com a AICEP o projeto Norte Digital que está focado em empresas industriais do norte do país e que vai desenvolver 50 pilotos com PMEs para criar condições para que possam vender online.

Veja a entrevista completa de Alexandre Nilo Fonseca ao TEK realizada ontem durante o Portugal Digital Summit.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.