Os dados obtidos através de pesquisas realizadas no Pólo Sul deverão chegar dentro de alguns anos mais rapidamente à Europa, em consequência da decisão de implementar um cabo de fibra óptica ao longo da Antárctica de forma a facilitar um acesso mais rápido e seguro à Internet, informou o serviço de informação sobre ciência e tecnologia da União Europeia Cordis.



A National Science Foundation dos Estados Unidos apelou às empresas da indústria das telecomunicações que apresentassem propostas para a construção da ligação trans-atlântica por fibra óptica. O projecto só deverá estar concluído por volta de 2009 e irá custar cerca de 250 milhões de dólares (257,81 milhões de dólares).



O cabo de fibra óptica irá estender-ser desde o Pólo Sul até Concórdia, uma estação francesa permanente localizada numa região designada Dome C. A distância do cabo será de 1670 quilómetros.



O trabalho dos investigadores no Pólo Sul é actualmente restringido pela sua dependência nas comunicações por satélite. Estas podem revelar-se pouco fidedignas dado que no Pólo Sul não se consegue visualizar satélites geosíncronos de comunicações. Mas com a introdução deste cabo, os cientistas localizados nessa região serão capazes de transmitir mais rapidamente os seus dados e os investigadores localizados noutras partes do mundo poderão controlar remotamente experiências a decorrer na Antárctica.



Notícias Relacionadas:

2000-03-23 - Icebergue gigante visível na Net

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.