Em 2016, a Microsoft garantiu que o Edge consumia menos bateria de o que o Google Chrome depois de ter realizado vários testes. Passados quatros anos, a Google continua a não estar satisfeita com a performance do seu navegador web e pode estar a trabalhar para mudar essa "reputação" com uma nova funcionalidade em desenvolvimento.

Os documentos obtidos pelo TheWindowsClub dão a conhecer o que está a ser feito pela empresa. A partir da versão Chrome 86, a Google poderá vir a exibir um novo sinalizador no Chrome que reduzirá a energia consumida pelo software. Como? Desligando temporizadores e rastreadores do JavaScript desnecessários enquanto um separador estiver a funcionar em segundo plano.

As várias investigações da Google evidenciaram melhorias em relação à duração da bateria com esta funcionalidade. Num teste a um laptop, por exemplo, que, presumivelmente, seria um Macbook que “falecia" ao fim de 6,4 horas enquanto o utilizador navegava no Chrome, o mesmo equipamento conseguiu estar ligado durante 9,3 horas utilizando o Safari. No entanto, depois de ativado o recurso, verificou-se que a bateria de laptop durou 8,2 horas, ou seja, quase duas horas a mais do que com o Chrome no seu estado "normal".

Até agora a Google não confirmou estar a trabalhar neste recurso, mas já recentemente anunciou que iria ter novas regras para anúncios que "esgotam" a bateria dos equipamentos. O objetivo passa também por aumentar a duração de "vida" dos equipamentos.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.