O uso do Facebook como fonte de notícias caiu 9% em relação a 2017 sendo a queda mais acentuada entre o público mais jovem (20%) que tem optado por usar grupos no WhatsApp para esse efeito, diz um estudo promovido pelo  Reuters Institute.

“A utilização de redes sociais para notícias começou a cair em vários mercados-chave depois de anos de crescimento contínuo”, pode ler-se no estudo de acordo com a Reuters.

Embora o Facebook e o Twitter ainda sejam usados ​​por muitos utilizadores para descobrirem notícias, a discussão ocorre em aplicações de mensagens como o WhatsApp, geralmente porque aí as pessoas se sentem menos vulneráveis ​​e expostas, pelo que um dos motivos apontado pelos entrevistados é o facto da rede social criada por Mark Zuckerberg se ter tornado um local de discussões políticas e de conflitos.

Uma vez que a pesquisa foi feita antes do Facebook mudar o algoritmo que decidia o que o utilizador iria ver baseado nas preferências, também as políticas de distribuição de conteúdo do Facebook na altura foram cruciais para esta alteração.

De acordo com a pesquisa, que inquiriu 74 mil pessoas, entre os 18 e 55 anos, em 37 países, os jornais e canais de televisão mais tradicionais são apontados como sendo mais confiáveis do que as fontes criadas na era digital, embora as redes sociais como o Facebook tenham vindo a lançar várias funcionalidades para ajudar a combater as fake news.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.