A indústria discográfica tem progredido na sua luta contra a pirataria online, mas 95 por cento dos downloads de música continuam a ser feitos ilegalmente, segundo o mais recente relatório anual da International Federation of the Phonographic Industry (IFPI).

Em 2008, a venda de ficheiros de música subiu, ao contrário do CD ou de outros suportes físicos, e representa agora 20 por cento do bolo total, face à quota de 15 por cento registada em 2007.

Este é o sexto ano consecutivo de crescimento para a venda de música online (25%), que somou durante o ano passado 3.700 milhões de dólares (2,8 mil milhões de euros). O valor compara com os 3.000 milhões de dólares registados em 2007.

O montante de músicas descarregadas ilegalmente continua bastante elevado, tendo rondado os 40 mil milhões em 2008. "Cerca de 95 por cento dos downloads de música trazem qualquer benefício aos artistas ou aos seus produtores", refere-se no relatório.

A organização considera que a indústria da música sai muito prejudicada face à elevada proporção de downloads ilegais e cita um estudo realizado em 16 países onde se indica que apenas uma em cada 20 descargas é legal.

Para a IFPI, a estratégia de combate à pirataria de música online passa agora pelo corte da ligação à Internet, no lugar da ameaça com multas, usada anteriormente.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.