De acordo com informação da associação de editores americanos e do Book Industry Study Group (BISG) as vendas de livros eletrónicos no período renderam três mil milhões de dólares.



O valor apurado pelas organizações do sector traduz um crescimento das receitas geradas com a venda de livros eletrónicos na ordem dos 44,2%. Por géneros, a ficção foi o estilo mais popular entre os livros digitais vendidos nos Estados Unidos no ano passado, rendendo 1,8 mil milhões de dólares.



Globalmente a venda de livros no país terá rendido no ano passado qualquer coisa como 15 mil milhões de dólares, um valor que também representa um crescimento face ao ano anterior. Neste caso de 6,9%.



Recorde-se que a venda de livros eletrónicos na Amazon, a maior livraria online do mundo, ultrapassou ainda em 2010 a venda de livros em papel. Em julho desse ano a empresa revelava que nos três meses anteriores por cada 100 livros em papel vendidos na sua loja online vendia 143 ebooks para o Kindle.



No mês em que a informação foi divulgada a distância nas vendas entre livros em papel e livros digitais aumentou e a Amazon revelava que que por cada 100 livros em papel vendidos tinha comercializado 180 livros digitais para o Kindle. O Kindle é o leitor de livros digitais da Amazon.

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.