A Comissão Federal das Comunicações norte-americana, regulador do mercado das comunicações, fez aprovar novas regras de cumprimento obrigatório para as escolas do país que beneficiem de apoios do Estado para garantir serviços de Internet.



As escolas em questão, que segundo o organismo são a maioria, terão de integrar programas de formação para sensibilizar os seus alunos para a forma correcta de usar a Internet e os seus serviços, fazendo a prevenção da violência que pode ser exercida através destes novos canais digitais.



De acordo com dados oficiais do Conselho de Prevenção do Crime, cerca de metade dos adolescentes norte-americanos são vítimas de agressões psicológicas na Internet infligidas por colegas de escola nos meios digitais que utilizam.



Este tipo de violência (designado cyberbullying) é ainda a terceira causa de morte entre os jovens com idades entre os 10 e os 24 anos, no país. Ainda no mês passado foi noticiado o suicídio de um jovem universitário de 18 anos, depois de colegas terem colocado online um vídeo seu em actividades sexuais.



As escolas que terão de assegurar programas de formação, sensibilizando para um uso apropriado das redes sociais e outros serviços online, aderiram ao programa e-rate. Este programa aloca um investimento de 2,25 mil milhões de dólares em subsídios federais para apoiar as escolas a garantir acesso à Internet, tirando partido da capacidade instalada de fibra óptica não usada nas suas regiões.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.