Os números foram recolhidos por uma empresa que desenvolve ferramentas para controlar e monitorizar a pirataria de conteúdos digitais, a Muso e quando comparados com as da Nielsen, para o mesmo período, revelam que o número de espectadores da série da HBO em canais legais foi três vezes menor, rondando os 17 milhões.

Pirataria e Game of Thrones andam há muito de mãos dadas - o último episódio da 7ª temporada foi pirateado 120 milhões de vezes em 72h - e há questões que podem ajudar a explicar porquê, outras nem tanto. Os dois países onde o episódio foi mais pirateado foram a Índia e a China, com 9,5 e 5,2 milhões de visualizações ilegais.

Phishing tira partido do interesse de fãs da Guerra dos Tronos para roubar dados
Phishing tira partido do interesse de fãs da Guerra dos Tronos para roubar dados
Ver artigo

No primeiro caso, o acesso à série por vias legais será difícil e no segundo teoricamente impossível, já que foi censurada. O terceiro país onde o episódio mais foi pirateado foi os Estados Unidos, onde quase quatro milhões de espectadores preferiram simplesmente não pagar pelo conteúdo.

Os dados apurados pela Muso mostram ainda que a grande maioria das visualizações ilegais foram feitas a partir de plataformas de streaming, 12,2% aconteceram a partir do download do conteúdo e 10% a partir de sites P2P.

A empresa também revela que, embora os números ainda não estejam fechados, Game of Thrones deve voltar a figurar na lista das séries televisivas mais pirateadas do mês, não apenas por causa da estreia da 8ª temporada, mas porque a corrida aos episódios anteriores também disparou nos dias antes da estreia.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.