Não é novidade que o Facebook tem o YouTube “debaixo de olho”. A rede social tem apostado forte, ainda que de forma discreta, nos conteúdos em formato vídeo. Em 2014 a plataforma social conseguiu mesmo ombrear com o serviço da Google, por exemplo, nas campanhas do Ice Bucket Challenge.

O Facebook vai também começar a distribuir receitas pelos criadores que apostam na rede social, naquele que é mais um passo da rede social como afirmação de alternativa ao YouTube. E a próxima “machadada” pode ser dada no segmento da música.

De acordo com a imprensa internacional, o Facebook tem tido conversações com várias editoras musicais. A própria rede social já veio desmentir a hipótese de ser um serviço de streaming. E para a publicação Music Ally o projeto está mais relacionado com a componente de video.

“Temos todos utilizado o serviço em testes internos. É muito, muito à frente do YouTube”, disse à publicação uma fonte anónima, mas que alegadamente trabalha no Facebook.

A tecnológica pode tirar partido do facto de muitos artistas usarem a rede social como plataforma de promoção para conseguir conteúdos exclusivos e parcerias  que não sendo rivais diretos dos serviços de streaming, podem funcionar como um complemento.

Tanto o Apple Music como o Tidal - e futuramente o Spotify - estão a apostar no vídeo como componente principal dos respetivos serviços.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.