O FBI confirmou que está a investigar a denúncia por parte do Google de ataque ao Gmail, numa acção que terá tido origem na China e que envolveu o acesso a centenas de contas de correio electrónico de altos responsáveis do Governo norte-americano, activistas chineses, militares e jornalistas.

Mediante o ataque dado a conhecer pela empresa no seu blog oficial, os piratas informáticos roubaram passwords de centenas de utilizadores recorrendo ao phishing.

Sem culpar directamente as autoridades chinesas, a gigante da Internet escrevia que "campanha parece ter tido origem em Jinan, na China", com o objectivo de monitorizar os conteúdos dos emails dos utilizadores em causa", com os piratas, aparentemente, a usarem passwords roubadas para alterarem as definições estabelecidas, lê-se num post assinado por Eric Grosse, director de Engenharia da Equipa de Segurança da Google.

A empresa diz ter detectado e interrompido a acção, notificando de seguida as autoridades governamentais competentes. Garantindo que os sistemas internos da Google não foram afectados, Eric Grosse aproveita a oportunidade para deixar alguns conselhos sobre a forma como os internautas podem melhorar a segurança das suas contas.

O conflito entre a Google e o governo chinês não é de agora e piorou no início de 2010 com a denúncia de um ataque às infra-estruturas da empresa norte-americana que inclusive chegou a suspender a censura imposta por Pequim às pesquisas feitas pelos seus cidadãos, o que acabou por levar à retirada parcial do país.

Tal como da primeira vez, as autoridades chinesas já rejeitaram qualquer responsabilidade no ataque, classificando como "inaceitáveis" as acusações.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.