O FBI confirmou que está a investigar a denúncia por parte do Google de ataque ao Gmail, numa acção que terá tido origem na China e que envolveu o acesso a centenas de contas de correio electrónico de altos responsáveis do Governo norte-americano, activistas chineses, militares e jornalistas.

Mediante o ataque dado a conhecer pela empresa no seu blog oficial, os piratas informáticos roubaram passwords de centenas de utilizadores recorrendo ao phishing.

Sem culpar directamente as autoridades chinesas, a gigante da Internet escrevia que "campanha parece ter tido origem em Jinan, na China", com o objectivo de monitorizar os conteúdos dos emails dos utilizadores em causa", com os piratas, aparentemente, a usarem passwords roubadas para alterarem as definições estabelecidas, lê-se num post assinado por Eric Grosse, director de Engenharia da Equipa de Segurança da Google.

A empresa diz ter detectado e interrompido a acção, notificando de seguida as autoridades governamentais competentes. Garantindo que os sistemas internos da Google não foram afectados, Eric Grosse aproveita a oportunidade para deixar alguns conselhos sobre a forma como os internautas podem melhorar a segurança das suas contas.

O conflito entre a Google e o governo chinês não é de agora e piorou no início de 2010 com a denúncia de um ataque às infra-estruturas da empresa norte-americana que inclusive chegou a suspender a censura imposta por Pequim às pesquisas feitas pelos seus cidadãos, o que acabou por levar à retirada parcial do país.

Tal como da primeira vez, as autoridades chinesas já rejeitaram qualquer responsabilidade no ataque, classificando como "inaceitáveis" as acusações.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.