A Google fez alterações no algoritmo de pesquisa do motor de busca de maneira a que conteúdos pornográficos e impróprios apareçam com menos frequência nos resultados. A empresa norte-americana diz que não está a censurar os conteúdos adultos, apenas está a afinar a pesquisa de termos que podem ser ambíguos.

A medida implementada pela empresa de Mountain View destina-se sobretudo às pesquisas que são feitas na área das imagens. O Google Search já incluiu uma opção que permite ativar uma "pesquisa segura", mas com o novo algoritmo e mesmo com o Safe Search desativado, o número de resultados ligados a conteúdos de cariz sexual ficam mais difíceis de encontrar.

Caso o utilizador queira procurar e encontrar conteúdos pornográficos no motor de busca terá que ser mais específico nos termos da pesquisa - uma só palavra dificilmente vai ser suficiente para encontrar conteúdo adulto. Acrescentar os termos "xxx" e "porn" ajudam a centrar a pesquisa em resultados de caracter sexual.

"Queremos mostrar aos utilizadores exatamente aquilo que estão a procurar. Mas preferimos não mostrar resultados sexualmente explícitos a não ser que o utilizador esteja especificamente à procura deles. Podem ter que ser mais explícitos nos termos da pesquisa", explicou ao CNet um porta-voz da gigante norte-americana.

Quem já reagiu às alterações efetuadas pela Google foram os responsáveis pelo motor de busca Search.xxx que veem agora uma oportunidade de mercado ainda maior. Em declarações à FoxNews, Stuart Lawley, diretor executivo da empresa que gere o motor de pesquisa pornográfico, defende que a decisão da Google só vem reforçar o propósito e a utilidade do site criado pela ICM Registry.


Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.