A Google anunciou ontem que vai ceder às preocupações manifestadas pelas autoridades europeias e introduzir alterações que permitam evitar que a localização geográfica dos utilizadores de redes Wi-Fi domésticas seja registada enquanto estes usam serviços da empresa.

A novidade fica disponível, a nível global, a partir do outono, avança a Google no blog oficial em matéria de privacidade.

A mudança visa conferir maior privacidade a utiliza produtos da empresa - como o Google Maps ou mesmo o sistema operativo Android (a propósito do qual "estalou" recentemente uma polémica com o registo da localização por parte da empresa) - recorrendo a redes domésticas de Internet sem fios.

Estes corriam o risco de ver a sua zona de residência incluída na base de dados do sistema que ajuda a fornecer serviços baseados na localização geográfica dos utilizadores.

A mudança de posição da Google nesta matéria fica a dever-se às preocupações levantadas recentemente pelas instâncias europeias, onde os serviços da gigante, nomeadamente os relacionados com a localização e mapeamento, são regularmente escrutinados para averiguar se cumprem as regras de proteção da privacidade.

Embora garanta que as redes Wi-Fi não permitem identificar pessoas, a empresa vai permitir aos proprietários de redes sem fios domésticas que optem por não autorizar que estas sejam usadas para efeitos de localização pelos serviços da companhia.

Escrito ao abrigo do Acordo Ortográfico

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.