A Google já sabe o que fazer com a "promissora" plataforma de comunicação e colaboração em tempo real que acabou por fracassar junto do público. Depois de ter anunciado no início de Agosto que iria manter o serviço apenas até ao final deste ano, os responsáveis pela plataforma apresentaram esta semana um novo destino para o Wave.

Os planos são explicados no blog oficial do serviço, onde a empresa, que já tinha disponibilizado parte do código fonte do software (aqui), anuncia que vai expandir até às 200 mil linhas o código em open source e disponibilizá-lo sob a forma de uma aplicação mais completa, a que chama "Wave in a Box".

A alternativa apresentada não terá todas as funcionalidades que o serviço actualmente comporta, mas dará a programadores e empresas a oportunidade de instalarem e usarem o Wave (ou parte das suas características) suportado no seu próprio hardware - uma vez que o serviço deixará de ser assegurado "na nuvem" pela Google quando terminar 2010.

Esta espécie de bundle de aplicações incluirá, por exemplo, um servidor e cliente Web com suporte à colaboração em tempo real recorrendo à mesma estrutura de conversação do Wave, várias funcionalidades no cliente Web e o suporte à importação de dados de wave.google.com.

O Google Wave foi apresentado em Maio de 2009, como um serviço que agregava características do email, instant messaging e ferramentas de colaboração, e tinha a ambição de fazer repensar a forma como se comunica e partilha informação online.

A plataforma permitia agregar amigos e colegas de trabalho, conversando por IM, partilhando documentos, links e mapas, tudo em tempo real, através de um portal. A informação trocada e alojada poderia também ser colocada directamente num site ou blog, a partir do serviço, garantindo maior integração entre as diferentes ferramentas Web à disposição dos utilizadores, explicava a empresa, na altura.

Acabou por ficar disponível em Setembro, para um grupo restrito de convidados, que incluía programadores, utilizadores que se registaram para esse efeito e utilizadores empresariais e universitários. Depois disso, a plataforma foi aberta ao público em geral, mas não teve o acolhimento previsto, o que levou à decisão de encerramento, comunicada em Agosto.

O anúncio gerou uma onda de movimentos de apoio à plataforma, entre os quais o Save Google Wave, de que o TeK já falou, que conta com mais de 40 mil apoiantes.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.