O Google anunciou que vai suspender temporariamente o programa de digitalização de livros Google Print. Este projecto foi iniciado em Outubro de 2004 com o objectivo de permitir às editoras a digitalização de títulos não disponíveis para pesquisa e consulta online e estendido em Dezembro a milhares de novos títulos, através de um acordo com cinco das principais bibliotecas universitárias americanas.



A empresa explica que a paragem na digitalização dos livros protegidos por direitos de autor foi decidida na sequência de conversas com editoras, autores e outras organizações ligadas ao negócio dos livros e vai prolongar-se até Novembro, altura em que vai introduzir alterações ao programa Google Print Publisher.



A iniciativa enfrentou, desde o primeiro momento, várias críticas não só nos Estados Unidos como um pouco por todo o mundo, merecendo mesmo uma contra-ofensiva europeia liderada pelo presidente francês Jacques Chirac (ver notícias relacionadas).



No seu blog, o Google explica que vai agora introduzir alterações ao programa que permitam clarificar as regras de digitalização e publicação dos livros, permitindo às editoras ter uma lista de livros não disponíveis para digitalização no projecto.



"Achamos que muitas editoras e autores vão escolher participar no projecto com o objectivo de tornar acessíveis os seus trabalhos ao maior número de pessoas em todo o mundo. Também sabemos que nem toda a gente concorda e nós queremos fazer o nosso melhor para respeitar também esses pontos de vista", diz o texto publicado.



Notícias Relacionadas:

2005-05-04 - Presidente da UE apoia criação de uma Biblioteca Digital Europeia

2004-12-15 - Google digitaliza colecções de cinco bibliotecas universitárias americanas

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.