2020 parece estar a ser um ano bastante positivo para o jogador profissional de FIFA João Oliveira, que em abril foi distinguido pelos Prémios Esports Portugal, não apenas uma, mas quatro vezes. O SAPO TeK conversou com o jovem de 25 anos que concilia este seu trabalho com outro, a criação de produtos digitais, para tentar perceber o trajeto do português, que este ano participou no terceiro FUT Champions Cup da temporada, em Atlanta, o primeiro major internacional da sua carreira. Recentemente alcançou ainda outro marco: ultrapassou os 100.000 seguidores no seu canal de YouTube.

Mais conhecido por JOliveira10, o jovem português explica que apenas se tornou jogador profissional há cerca de um ano, mas já começou esta “viagem” há cerca de oito anos. Foi apenas através do último contrato que João Oliveira considera que passou a receber o suficiente, sem contar com a produção de conteúdos, para poder viver dos eSports.

No entanto, a vida profissional de João Oliveira vai muito além dessa vertente. JOliveira10 criou no final de 2017 um canal de YouTube, ano em que sentiu a necessidade de “criar uma imagem e de criar conteúdos para as pessoas, para que pudesse ser mais reconhecido”. “Na altura sentia que jogava bem e que ganhava os torneios, mas, ainda assim, no final de contas, continuava a ser pouco relevante para qualquer marca ou equipa”, explica.

O objetivo inicial mantém-se e está claro, tendo como base o competitivo do FIFA: “mostrar quem eu sou enquanto jogador”. Considerando que o seu canal teve um sucesso imediato e que ajudou outros jogadores, e passados três anos, João Oliveira explica que o marco de 100.000 seguidores no canal de YouTube foi alcançado recentemente e que, em plena pandemia, os números foram muito positivos.

"Nesta altura da pandemia os números (do canal do YouTube) cresceram imenso e foram muito maiores do que eu estava à espera", explica João Oliveira

Entre o jogo e a criação de conteúdos: o dia-a-dia de JOliveira10

Mas como é ser jogador profissional de FIFA e criador de conteúdo? "Tem-se muito a ideia de que alguém com o meu trabalho passa o dia todo em casa, o que acaba por não acontecer", explica o jovem português.

Numa altura normal de competições, as tarefas de João Oliveira são várias: treinar no jogo, gravar e editar partes de vídeos e organizar as livestreams que faz no seu canal, para além das reuniões em que participa. Mas, garante, “tem de existir um pouco de tempo para mim”, explicando que consegue equilibrar a vida pessoal e profissional.

Uma das apostas de JOliveira10 é o exercício físico e explica porquê. “No ano passado a altura em que me sentia melhor fisicamente foi o momento em que tive o meu melhor resultado, a qualificação para o major internacional em Atlanta", explica. E nessas alturas, mais do que nunca, o cansaço dos jogos e as dificuldades são muito desgastantes, com a capacidade do jogador em lidar com isso a serem bastante relevantes, considera.

"Quando me sinto bem fisicamente sinto-me muito mais preparado a nível mental para o jogo"

O primeiro major internacional de João Oliveira: “uma experiência que fica para a vida"

Em 2019, João Oliveira apurou-se para o FUT Champions Cup Stage III de FIFA 20, numa competição que aconteceu em janeiro deste ano e que reuniu os 64 melhores jogadores do mundo, 32 da Playstation 4 e outros 32 da Xbox. O jovem de 25 anos foi o único português a viver em Portugal Continental a conseguir este feito nesta edição, mas acabou por ganhar apenas um jogo, o que não foi suficiente para passar à fase seguinte do torneio. Ainda assim, e reconhecendo a dificuldade que foi chegar a Atlanta, de entre 300 jogadores, garante que “é uma experiência que fica para a vida”. “Percebo porque é que não consegui chegar mais longe: foi uma primeira vez e só depois de se estar lá é que se tem noção da dificuldade e da experiência que é preciso ter".

Depois deste torneio, João Oliveira recebeu quatro distinções dos Prémios Esports Portugal em abril: revelação do ano, streamer do ano, personalidade do ano e criador de conteúdo do ano. "Acho que é um marco totalmente épico na minha carreira profissional", garante, considerando que estes galardões estão relacionados com a sua capacidade de influência. O jovem português que também tem conta na Twitch explica, por exemplo, que nas suas livestreams tem por hábito ensinar um pouco do que sabe no que diz respeito ao FIFA, não se limitando a jogar.

Como tudo começou?

A paixão de futebol continua a estar presente, mas agora de outra forma. João Oliveira começou por jogar futebol na distrital de Vila Real, no Sport Clube da Régua, passando em 2010 para o Rio Ave. Apesar de o primeiro ano ter corrido bem, a verdade é que, algum tempo mais tarde, a história não foi assim tão positiva.

A questão do jovem português foi então: "o que é que eu faço bem para além de dar uns toques a jogar futebol?" “Na altura eu já me apercebia que jogava bem FIFA porque jogava contra os jogadores internacionais num site que existia de apostas a dinheiro”, explica. Foi a partir daí que JOliveira10 começou a apostar mais no jogo profissional, numa altura em que Portugal também começava a apostar mais nos eSports.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.