A Associação Fonográfica Portuguesa (AFP) prepara-se para apresentar, este ano, junto das autoridades judiciais portuguesas, uma lista com, pelo menos, 30 denúncias relativas à partilha ilegal de ficheiros de música.

A informação é avançada hoje pelo Jornal de Negócios, que falou com Eduardo Simões, o director da associação que agrupa as principais editoras discográficas do país.

"Vamos avançar com as denúncias junto do DIAP - Departamento de Investigação e Acção Penal - e da Polícia Judiciária, até ao final do ano", disse ao jornal o director da AFP.

O "aviso" surge poucos dias após as declarações do ministro da Ciência e Tecnologia, Mariano Gago, que durante o "Foro de la Gobernanza de Internet", em Espanha, terá defendido que a pirataria não deve ser encarada pela indústria cultural como um "inimigo", uma vez que "tem sido uma fonte de progresso e globalização".

As afirmações geraram grande polémica e reacções de associações e personalidades ligadas à indústria musical, incluindo de Eduardo Simões, que exigiu que estas fossem explicadas pelo ministro "com urgência" e sugeriu que o Governo tomasse uma posição sobre o assunto, nomeadamente através da demissão do político.

Aparentemente, e a confirmar-se a intenção anunciada, quem está pronta a passar das palavras aos actos é a própria AFP, com a prometida apresentação da lista de denúncias de casos de partilha ilegal de ficheiros.

Ainda no passado dia 29 de Abril, a mesma associação divulgava dados que sugeriam uma quebra de facturação nas vendas de música em Portugal (em formato físico e digital), superior a seis milhões de euros, em 2009.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.