Há cada vez mais relatos de pessoas burladas relacionado com a utilização do pagamento via MB Way. A situação é ainda mais preocupante quando as vítimas utilizam a app de pagamentos e não sabem bem como utilizá-la, deixando-se enganar pelos burlões, quando pensam que estão a ser ajudadas. Ainda ontem, dia 18 de junho, surgiu o relato de mais de uma centena de vendedores de produtos em marketplaces online que foram burlados por uma rede composta por 25 homens, adiantou o Público.

Os burlões procuravam comprar tudo o que havia disponível, com o intuito de tentar aceder às contas de MB Way das vítimas, os próprios vendedores. O esquema é quase sempre o mesmo: os burlões fingem que querem comprar os bens à venda, contactavam os respetivos vendedores, levando-os a associar o número de telemóvel que lhes forneciam à sua própria conta de MB Way. É uma abertura de porta ao acesso das suas contas bancárias.

A rede dos 25 homens, com idades compreendidas entre os 17 e 56 anos, foi desmantelada pela GNR de Portalegre, depois da investigação do Núcleo de Investigação Criminal de Elvas. Foram detidos nove homens e 16 foram constituídos arguidos. A operação teve o envolvimento de 250 militares de diferentes especialidades, após uma investigação que foi iniciada há cerca de seis meses. Foram realizadas 19 buscas domiciliárias e 19 veículos, sendo apreendidos diversos equipamentos eletrónicos, documentos e montante de 3.000 euros. Foram ainda encontradas armas, munições, drogas e artigos em ouro.

Como se proteger das burlas do MB Way?

Infelizmente há cada vez mais crimes de burla associados ao MB Way e deverá ter sempre atenção às abordagens que um potencial comprador lhe faz quando disponibiliza algo para venda. Os burlões costumam estar mais atentos a plataformas como o OLX e o Custo Justo, por isso, quando coloca algo à venda e recebe o contacto de um potencial interessado, desconfie sempre quando este lhe fala do MB Way numa primeira abordagem.

E se lhe responder que não utiliza este sistema de pagamento, provavelmente vai tentar ser convencido que esta é a melhor maneira para receber o pagamento daquilo que está a vender. Neste caso, e se não tem mesmo muito conhecimento de como funciona o MB Way, não aceite as explicações de um desconhecido, provavelmente estará a entrar no início do esquema.

O esquema passa pelo suposto comprador sugerir ao vendedor que se dirija a uma caixa Multibanco, dando instruções diretamente na chamada de telemóvel. O burlão vai indicar o seu próprio número de telefone, supostamente para introduzir na sua conta, associando-o. Não o faça! Pois se lhe passar de seguida o código que recebeu no seu telemóvel, vai dar ao burlão total acesso à sua conta bancária.

A SIBS está ao corrente destas ocorrências, mas o trabalho tem de ser feito na prevenção, para evitar os casos. E nesse sentido deixa algumas instruções para não ser burlado:

- Nunca seguir instruções de desconhecidos para fazer ou receber pagamentos através do MB Way, e como referimos anteriormente, sobretudo se desconhece o funcionamento da aplicação.

- Deverá contactar de imediato o seu banco ou as autoridades caso seja contactado para aderir à app da MB Way, tanto no Multibanco como Homebanking. Apenas deve usar o seu número de telemóvel, NUNCA o de um estranho. Se o contacto insistir, interrompa a chamada.

-  Qualquer número de telemóvel que utilize na adesão do MB Way fica associado à sua conta bancária e ao seu cartão. Por isso, deve sempre utilizar o seu número pessoal e não de outra pessoa.

- Leia bem as mensagens que surgem no ecrã do Multibanco quando está a fazer o registo do MB Way. Estas revelam dicas e informações que deve levar em conta. Veja as imagens em baixo.

- Sendo utilizador da app da MB Way nunca deve partilhar com ninguém o PIN da aplicação.

- Nenhum banco, operadora de telecomunicações ou outra entidade lhe vão solicitar, seja por telefone ou por email, a adição de um número de telefone à conta bancária, que não seja o seu. Por isso, deve sempre manter o seu contacto telefónico atualizado.

No esquema que ontem foi desmantelado, os burlões estudavam os produtos que estavam à venda nas plataformas online e também os seus vendedores, passando horas a estudar as potenciais vítimas. Nas suas abordagens, os compradores conversavam com os vendedores para tentar perceber o grau de conhecimento da aplicação. Por isso, quando a conversa em torno do pagamento se torna prioritário, invés do próprio produto, desconfie sempre das intenções dos contactos.

Quando os vendedores demonstram muito conhecimento sobre o MB Way, rapidamente é perdido o “interesse” pelo produto em questão. Caso contrário, o burlão vai tentar conquistar a confiança da vítima.

Na rede em questão, os mais “experientes” nas burlas davam “formação” aos novos membros, na forma de atuar e de enganar os vendedores. A polícia revelou que os suspeitos da burla utilizavam telemóveis descartáveis para o contacto das vítimas, que depois eram desligados após os crimes.

Os prejuízos em torno das burlas relacionadas com o MB Way já ascenderam aos milhões de euros. Ainda existe pouco conhecimento sobre a aplicação e os burlões aproveitam-se da boa fé de vendedores, por norma particulares, para proceder ao ato criminoso. Reporte sempre os casos que venha a detetar. E se tiver dúvidas sobre a utilização do MB Way, utilize os canais oficiais de contacto, ou o telefone 217 918 725 do apoio ao cliente da SIBS.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.