Numa altura em que os pacotes integrados de telecomunicações estão a dominar a atenção mediática, o TeK experimentou a proposta da Optimus para quem apenas precisa de Internet. O wÖw é um serviço de Internet híbrido já que é chamado pela operadora de fixo, mas dá a possibilidade de utilização em três localizações distintas.

Esta é sem dúvida a característica mais interessante do Optimus wÖw. Assim sendo tudo se resume às velocidades que foram atingidas em dois pontos de referência onde o TeK experimentou o equipamento/serviço: Penafiel, a 40 quilómetros do Porto, e no centro de Lisboa perto da Avenida Almirante Reis.

Na cidade do norte as velocidades que o wÖw atingiu variaram entre os 8Mbps e os 14Mbps em download, enquanto as velocidades de upload oscilaram entre os 4Mbps e os 8Mbps. Em Lisboa os resultados foram substancialmente melhores com o serviço da Optimus a atingir um máximo de 37Mbps de débito, enquanto a média rondou os 32Mbps, sendo que a nível de upload a média ficou-se pelos 12Mbps.

[caption]Optimus wÖw[/caption]

O serviço da Optimus funciona em 4G e sempre que a rede 4G não está disponível funciona em 3G. A cobertura em Penafiel é de 4G e a indicação no dispositivo era mesmo essa - neste sentido as velocidades deixaram a desejar. Teria sido uma experiência mais agradável se os valores atingidos no norte fossem os mesmos da capital.

Mas no geral o Optimus wÖw portou-se bem e correspondeu aos desafios que lhe foram pedidos: navegação de Internet, download, streaming em direto, streaming de conteúdos vídeo e de ficheiros de música. Em nenhum destes pontos o wÖw falhou. Cumpriu e neste sentido parece-nos um serviço capaz.

A experiência total com o equipamento não foi imaculada e em quatro vezes - num total de três semanas de teste - foi preciso reiniciar o recetor-router porque paralisou e deixou de dar Internet à casa e aos dispositivos.

[caption]Optimus wÖw[/caption]

[caption]Optimus wÖw[/caption]

Em alusão ao nome, o que espantou mesmo foi o processo de instalação. Não é como a Optimus diz na publicidade de TV - é só ligar à ficha elétrica e já está -, mas anda muito perto desta realidade. A única diferença é a necessidade de visitar uma página de configuração do serviço.

A nível de hardware o equipamento é compacto e bem conseguido. Fora da doca de carregamento o wÖw consegue aguentar entre quatro a oito horas a dar Internet sem se ir abaixo, um número que parece suficiente para ver um filme, para descarregar uma série ou para ouvir um CD. A Internet é móvel, mas não é infinita.

Relativamente às opções de Internet de banda larga móvel - tanto da própria Optimus, como da Vodafone e TMN - o wÖw tem a vantagem de ter tráfego ilimitado. No lançamento do produto esta noção parecia pouco esclarecida, mas o termo ilimitado é a valer. E isto faz diferença.

[caption]Optimus wÖw[/caption]

No geral fica a sensação de que o wÖw ainda não consegue bater uma ligação de banda larga por cabo, mas não lhe fica na sombra, mostrando-se ser uma opção válida sobretudo para quem apenas quer um serviço de Internet e não quer pacotes de triple ou quadruple play. Para utilizadores onde a cobertura de Internet fixa dá uma Internet fraca, e para o caso de haver cobertura 4G, então esta é uma oportunidade a ponderar de forma séria.

O wÖw também é vantajoso para quem tem um estilo de vida que passe por mais do que uma localização - trabalhar à semana num sítio e descansar ao fim de semana noutro - pois oferece velocidades boas e downloads ilimitados por um preço que é semelhante ao da Internet de banda larga móvel.

Rui da Rocha Ferreira


Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.