Primeiro foi a Filomena Cautela a "receber" todos os que este ano participam num Web Summit muito diferente da correria habitual para entrar no recinto e ocupar os lugares na grande plateia do Pavilhão Atlântico para a sessão de abertura. Mais de 5 mil pessoas estão online para acompanhar a abertura e Paddy Cosgrave, o fundador do Web Summit, fez o acolhimento no seu estilo habitual, apresentando António Costa, primeiro ministro português, que destacou as conquistas que Portugal tem feito nos últimos anos.

"Estamos a reescrever o livro para o desenvolvimento digital", sublinhou Ursula von der Leyen, presidente da Comissão Europeia, que não deixou de lado também os temas da regulação e imposição do cumprimento das regras online, penalizando o conteúdo ilegal, discurso de ódio e de fale news.

Ao lado (virtualmente) do palco principal, também os outros palcos já abriram para as primeiras sessões, mas com números mais modestos de audiência, interessada em temas mais específicos. à hora que escrevemos esta peça nenhum ultrapassa os 1.000 participantes.

Mesmo no palco central, os 5 mil participantes na audiência estão muito longe dos milhares que normalmente enchem o Pavilhão Atlântico, onde nos últimos anos era muito difícil conseguir um bom lugar para se sentar.

Para quem quer assistir, tudo se faz agora online, com a app móvel e a web app, que usa um sistema de autenticação por QR Code ligado ao telemóvel ou por confirmação por email. São esperados mais de 100 mil participantes e a organização já confirmou que tem mais de 3 mil jornalistas inscritos, mas pouco mais de uma hora antes do evento começar o SAPO TEK já teve alguns problemas de ligação, e um temido erro 503 que não é muito auspicioso.

Web Summit 2020
Problemas técnicos? Por enquanto foi um caso único

O teste para lançar um evento desta dimensão online foi o Collision, o evento que Paddy Cosgrave e a sua equipa organizam no Canadá, e que também teve os seus percalços técnicos, sobretudo à hora de "abrir portas" com a autenticação de milhares de pessoas em simultâneo.

Talvez por isso mesmo, ainda faltava mais de uma hora para "abrir portas" a sessão de abertura e já havia mais de 2 mil pessoas "sentadas" online para assistir, e a conversar no chat ou a "minglar".

Mais de 800 oradores para acompanhar

Este ano não precisa de "correr" entre palcos para assistir às várias conferências. Basta mudar de "janela" no browser e pode espreitar o que se diz no palco central, no Creators, Society, Builders ou no Portugal, que só vai "abrir" às 14horas.

A larga maioria das talks foram pré gravadas, com os oradores a escolherem os cenários das suas casas ou escritórios num modelo de videoconferência a que todos já nos habituámos nos últimos meses. E há que esteja na sala, junto de estantes de livros e fotografias, mas também quem tenha optado pela cozinha para fazer a sua intervenção.

Paddy Cosgrave também mostrou o seu "setup" para as intervenções, embora a abertura tenha sido feita na Câmara Municipal.

Mesmo sem a diversidade de palcos e exposição, há muitos temas de interesse nos três dias do Web Summit que decorre de 2 a 4 de dezembro, com um calendário organizado entre as 12 e as 20 horas de Portugal Continental. O SAPO TEK já preparou a lista dos 10 oradores que não pode perder e um artigo onde detalha os principais pontos da agenda de hoje.

Se não tem bilhete pode assistir também às conferências do palco principal na homepage do SAPO, num widget desenvolvido especificamente em parceria com o Web Summit.

tek web summit

O SAPO TEK vai estar a acompanhar tudo o que se passa no Web Summit e pode seguir aqui as principais notícias e intervenções com a nossa equipa. Se tiver sugestões ou recomendações de talks e startups envie-nos um email.

Nota da Redação: A notícia foi atualizada durante a abertura do Web Summit. Última atualização 12h32

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.