O suspeito atuava, pelo menos, desde 2008, e recorria a vários perfis falsos na rede social para conhecer rapazes, que posteriormente aliciava a despirem-se em frente à câmara do PC e a levarem a cabo atos sexuais. Nos perfis falsos do Facebook o homem fazia-se passar por uma menor do sexo feminino.


A operação foi coordenada pela diretoria do Norte da Polícia Judiciária que vinha investigando o caso e que agora agiu. O material apreendido - equipamento informático que guardava dezenas de ficheiros com vídeos de cariz pornográfico - está ainda a ser examinado, como explicou ao TeK fonte da PJ, e só depois dessa análise será possível obter informação mais precisa sobre o número de vítimas.


O homem será amanhã presente a um juiz, que definirá medidas de coação. Foi detido pela presumível prática do crime de pornografia de menores e, pelo menos por enquanto, os investigadores acreditam que agisse sozinho.

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.