Depois de ter "deixado escapar" dados pertencentes a 500 mil utilizadores do Google+, a empresa norte-americana vai colocar um ponto final na rede social. A tecnológica admitiu que a plataforma nunca foi exímia nos indíces de engagement, uma vez que não conseguiu envolver os seus utilizadores como pretendia. Aliás, de acordo com uma publicação feita pela própria firma, as sessões de utilização duram em média cinco segundos.

Com dados pouco animadores e um problema de segurança para resolver, a gigante de Mountain View decidiu cortar o mal pela raíz e dar por terminada a sua experiência no domínio mais social da internet.

Note que, esta segunda-feira, a empresa detetou um bug na interface de programação de aplicações do Google+, que abria caminho para os dados privados que os utilizadores tinham nas suas contas. Estas informações incluíam nome próprio, email, ocupação, género e idade. O bug foi solucionado com um patch lançado em março deste ano, mas a empresa optou por não avisar os utilizadores.

Agora, a rede social vai continuar operacional apenas para o sector empresarial, uma vez que a Google considera que há potencial no produto para que este funcione enquanto rede social interna, para que as empresas possam criar dinâmicas de grupo entre os seus funcionários. Em breve a tecnológica promete anunciar novidades focadas no universo corporativo, para esta plataforma.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.