É já a partir desta noite que se assinala um dos acontecimentos cósmicos mais raros dos últimos anos, a  Super Lua Azul de Sangue. Em simultâneo, será possível observar um eclipse lunar total, uma Super Lua e aquilo que é popularmente conhecido como Lua Azul (a segunda Lua cheia de um dado mês), e o Observatório Astronómico de Lisboa garante que o fenómeno já não acontecia desde 1866, ou seja há já 152 anos.

Primeiro dia de 2018 tem a maior Super Lua do ano
Primeiro dia de 2018 tem a maior Super Lua do ano
Ver artigo

O fenómeno não será observável em todas as partes do planeta, sendo que as zonas com maior visibilidade são o Japão, a China, a Austrália e a costa oeste dos EUA. Esta é a primeira vez em 35 anos que os três fenómenos se sobrepõem.

Durante este "três em um", a Lua vai exibir-se em tons de laranja escuro, 7% maior e 14% mais brilhante do que o normal.

Se é fã de acontecimentos como este, mas não se encontra em nenhum dos países privilegiados, saiba que ainda assim será possível assistir a esta Lua através do livestream da NASA, a que pode aceder através deste link.

A transmissão inicia-se às 10h30 de Portugal Continental e as câmaras estarão apontadas para o céu desde três pontos distintos: o Armstrong Flight Research Center, na Califórnia, o Griffith Observatory, em Los Angeles e o Mt.Lemmon SkyCenter Observatory da Universidade do Arizona.

Em Portugal não vai ser possível ver o eclipse, uma vez que a Lua entra na penumbra às 10:49 do dia 31 de janeiro e sai às 16:10, segundo o Observatório Astronómico de Lisboa.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.