A União Europeia e a ASEAN (Association of Southeast Asian Nations) assinaram um acordo de cooperação na luta contra o correio electrónico não solicitado, ou spam, segundo informação veiculada pela Comissão Europeia.



Na conferência de países ASEM sobre comércio electrónico, realizada recentemente em Londres, os representantes destes países acordaram uma declaração comum em que se comprometem a desenvolver estratégias nacionais contra o spam e aumentar a cooperação internacional nesta matéria.



O objectivo é garantir que os governos e as empresas das duas regiões desenvolvam políticas de actuação adequadas para a luta contra este crescente problema do ciberespaço, nomeadamente mediante reformas legais ou o desenvolvimento de tecnologias e de outros meios de repressão.



A declaração comum obriga os países participantes a reunirem-se periodicamente para rever a evolução das medidas.



A comissária europeia da Sociedade da Informação, Viviane Reding, expressou a sua satisfação pela iniciativa, afirmando que "a Europa não pode actuar sozinha na luta contra o correio electrónico não desejado". "É crucial que o problema seja levado a sério em todas as partes do mundo, principalmente naquelas que parecem ser responsáveis por muito do spam que circula nas caixas de correio", acrescenta um comunicado.



Citando números de Dezembro último da Sophos, a Comissão Europeia reporta que 60 por cento do tráfego mundial de email é spam e 20 por cento deste tem tradicionalmente origem na China e na Coreia do Sul, países membros da ASEAN.



Notícias Relacionadas:

2005-02-07 - Iniciativa europeia junta 13 países no combate ao spam

2004-12-27 - Estados Unidos produzem a maioria das mensagens de spam que circulam no mundo

2004-10-11 - Combate ao spam reforçado com políticas cruzadas de 20 países

2004-07-07 - ONU quer ganhar batalha contra o spam através da cooperação internacional

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.