O presidente da Rússia assinou este domingo, dia 30 de julho, uma lei que proíbe a utilização de tecnologias que possibilitem o acesso a websites banidos no país.

A Reuters avança que a lei já foi aprovada na Duma (a câmara baixa do parlamento russo) e que esta vai constituir enquadramento legal para a ilegalização das redes virtuais privadas, normalmente conhecidas por VPNs.

O texto prevê ainda a proibição de outras tecnologias que permitam esconder a identidade de um utilizador na internet - sejam elas quais forem. Para levar a cabo esta interdição, as operadoras com atividade no país terão de bloquear o acesso aos sites que alojem estes conteúdos. A ideia, neste caso, é a de impedir que os internautas russos acedam a portais bloqueados no país.

A lei entrará em vigor no próximo dia 1 de novembro.

Como nota o Engadget, esta medida visa impedir que os utilizadores russos leiam notícias que questionem a autoridade de Putin, uma vez que se realizará uma eleição presidencial no próximo mês de março.

Recorde-se que a China obrigou, recentemente, a Apple a remover todas as aplicações de VPN da App Store chinesa. Neste caso, para fornecer serviços de VPN no país, a empresa em questão terá de ter uma licença emitida pelo governo local. A medida agora aprovada por Putin, não parece prever situações desta natureza.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.