A informação veiculada pela imprensa internacional indica que o serviço está pronto para ser lançado e que assentará num modelo de negócio mais apelativo para os criadores de conteúdos, com preços mais competitivos que os propostos pela plataforma da Google. Os utilizadores terão a possibilidade de criar os seus próprios canais de vídeo, para onde poderão criar conteúdos.



O site Ad Age assegura que a empresa liderada por Marissa Mayer tem mantido conversas com criadores de conteúdos desde o início do ano e que em abril planeava apresentar já o projeto aos anunciantes. Acabou por não o fazer devido a atrasos com os contratos publicitários.



O YouTube é líder mundial nos conteúdos de vídeo com mais de mil milhões de utilizadores mensais ativos. Disputar uma liderança que já é desafiada por outros serviços de vídeo não será uma tarefa fácil, mas será parte integrante da estratégia de relançamento da Yahoo, que tem passado pela remodelação de vários serviços e pela compra de várias empresas.



Desde que Marissa Mayer assumiu a liderança da empresa e começou a implementar a nova estratégia, a Yahoo ganhou 100 milhões de clientes, passando a gerir 800 milhões de subscritores dos seus serviços. No universo móvel duplicou o número de utilizadores para 400 milhões.

Escrito ao abrigo do novo Acordo
Ortográfico

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.