São sobretudo aplicações. Muitas e muitas e muitas. Espalhadas em pequenos stands, que parecem feitos de material reciclável. Mas as ideias que estão por dentro querem dar provas no mercado.

Ao todo são mais de 600 startups e empreendedores de 45 países que vieram ao 4YFN à procura de uma oportunidade.  E há quatro portugueses registados na lista de expositores, mas que se desdobram em muito mais.

No espaço de um dos pavilhões da “antiga” feira, mais no centro da cidade, em Fira Montjuic podem encontrar-se ideias mais ou menos desenvolvidos, hackatons, concursos de projetos e claro, muita energia.

Esta é a quinta edição do 4YFN, e já passaram por isso mais de 4 anos, mas a energia que se sente é cada vez maior e o espaço crescer. Mais de 500 investidores procuram aqui projetos onde investir, e as empresas fazem a sua aproximação ao talento, a possíveis parceiros e até a aquisição de tecnologia.

O Blockchain, IoT, ecommerce e apps de localização estão em destaque nas apresentações patrocinadas por grandes marcas e também nos projetos que os criadores das startups e empreendedores defendem com todas as energias.

Dos portugueses a Exaud participa pela primeira vez com um stand, um booth em linguagem de feira, mas já antes tinham estado por cá como visitantes. “O nosso principal objetivo neste momento é aumentar a notoriedade e o reconhecimento da empresa tanto em Espanha como nos restantes países. Pretendemos mostrar os nossos serviços e, também, a forma profissional e customizada como trabalhamos”, explica Luisa Teotónio ao SAPO TEK.

Parcerias, novos clientes e troca de experiências, assim como aprender sobre as tendências do mercado fazem parte desta “bucket list” para o 4YFN, mas a Exaud está habituada a estas andanças e já esteve na CeBit e no Web Summit. “Dado que a Exaud trabalha com muitas empresas estrangeiros, a presença em feiras permite um contacto mais pessoal com os nossos clientes, parceiros e curiosos”.

Na lista de expositores está também a Hypelabs. A empresa já foi uma das vencedoras do Volkswagen Financial Services e está aqui a mostrar a sua solução.

A Startup Portugal não faltou também à chamada e a Marta Sousa Monteiro está a organizar a presença aqui em Barcelona. E o que tem para contar? Esta é apenas mais uma das missões internacionais e conta com sete startups que se candidatam a apoios para estarem no 4YFN. Duas delas estão também no MWC, a Aptoide e a Mapideia, ambas no Pavilhão 8, mas quiseram integrar esta missão.

"Para além do espaço de exposição, fazemos contactos com investidores e organizamos jantares, com a ajuda da AICEP local", explicou ao SAPO TEK. "Os contactos que fizemos são muito fortes, muita gente a falar com qualidade, investidores que querem investir em Portugal, aceleradores que querem localizar-se lá, e até startups de outros países que querem fazer alguma coisa em Portugal", refere.

Cada uma das startups apoiadas pagou 1.500 euros por pessoa para vir a Barcelona, mas Marta Monteiro garante que o investimento compensa. "Muitas vezes as empresas questionam-se se devem gastar o dinheiro nestas feiras. Eu acho que sim, que devem vir pelo menos a duas por ano", justifica.

Uma outra estreia é a da Delta Cafés. Pelo primeiro ano é o "café oficial" do 4YFN, embora na nossa visita tenhamos visto mais pessoas de garrafas de cerveja na mão. A empresa do Grupo Nabeiro-Delta Cafés quer com esta presença associar a marca à inovação e empreendedorismo e aproximar-se do target do evento, para além de permitir a experiência do café, como explicou Sandra Veludo, responsável de marketing dos Mercados Internacionais do Grupo Nabeiro-Delta Cafés, ao SAPO TEK.

Nota da Redação: A notícia foi atualizada com mais imagens e informação sobre a presença da Delta Cafés. Última atualização 28/02/2018 às 15h09

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.