O acordo prevê o reforço de capacidade das unidades locais da Altran dedicadas à prestação de serviços nas áreas de Intelligent Coding e Connected Things. Estas unidades estão localizadas no Fundão e em Vila Nova de Gaia. A primeira dedica-se à aplicação da tecnologia de inteligência artificial aos processos associados a serviços de engenharia de software e a segunda (Connected Things) está focada no desenvolvimento de soluções de integração, para sistemas inteligentes em dispositivos médicos ou na indústria automóvel.

A Altran tem investido em força no mercado português e conta atualmente com uma equipa de mais de 2.300 colaboradores em Portugal. Já este ano a empresa apresentou o Vortex, um centro de aceleração e transferência de sistemas ciber-físicos e de cibersegurança, que funciona com a colaboração de vários parceiros. Também trouxe para Portugal um centro de dados e inteligência artificial mundial, o Tessella – Altran World Class Analytics.

Nos últimos anos, a empresa assinou ainda outros contrato de investimento com a AICEP para estender a presença em Portugal e o âmbito dos seus centros tecnológicos, como aconteceu quando lançou o centro do Fundão em 2017.

O grupo Altran é neste momento alvo de uma proposta de compra por parte da Capgemini. A proposta amigável prevê o pagamento aos acionsitas da Altran de 14 euros por ação, o que atira a operação para um valor a rondar os 3,6 mil milhões de euros. Segundo as estimativas das empresas, a integração da Altran na Capgemini vai ter um impacto positivo adicional de 200 a 350 milhões euros anuais em receitas.

Esta quarta-feira a Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal assina contratos de investimento no valor de 32,6 milhões de euros. Além do acordo com a Altran, será assinado também um acordo com a Gestamp, empresa que desenvolve componentes automóveis e que no âmbito do acordo se prepara para reforçar a capacidade de produção da unidade fabril que mantém em Oliveira de Azeméis e introduzir uma nova tecnologia de estampagem a quente para produzir componentes automóveis mais leves e menos espessos. Este contrato de investimento tem o valor de 20,6 milhões de euros e vai permitir criar 35 postos de trabalho.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.