Por conta da invasão da Ucrânia por parte da Rússia, também a Amazon vai tomar medidas comerciais contra o país invasor. A gigante tecnológica parou de aceitar novos clientes para o Web Services (AWS), tanto na Rússia como na Bielorússia, segundo indica o New York Times. A empresa confirmou a notícia esta terça-feira, dia 8 de março, num comunicado oficial.

"Dados os mais recentes acontecimentos, a incerteza e a escassez de crédito existente na Rússia, de momento, decidimos não aceitar quaisquer clientes novos deste país para o AWS", adiantou, ao órgão norte-americano, um porta-voz da empresa.

Importa sublinhar que, no passado, mesmo antes do início do atual conflito, a empresa já tinha decidido não celebrar quaisquer negócios com o governo russo. A Amazon também não tem quaisquer centros de dados no país, pelo que a decisão deverá ter um impacto reduzido na indústria local. Tal como sublinha, a maior parte dos clientes da AWS na Rússia são empresas multinacionais com equipas de desenvolvimento local ali sediadas.

Activision Blizzard, Epic Games e Nintendo suspendem venda de videojogos na Rússia
Activision Blizzard, Epic Games e Nintendo suspendem venda de videojogos na Rússia
Ver artigo

A decisão da Amazon segue-se às decisões da Cogent Communications e da Lumen, duas das maiores fornecedoras de internet dos EUA, que retiraram as suas operações e serviços de território russo, o que pode desacelerar as ligações à rede no país.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.