A Apple comprou a WifiSLAM, uma start-up que desenvolve serviços de localização baseados em redes sem fios, por 20 milhões de dólares. A aquisição desta empresa pode dar uma nova dimensão à divisão de mapas da marca da maçã ao mesmo tempo que as tecnologias adquiridas podem ser usadas para melhorar a precisão das apps que fornecem sugestões baseadas na posição do utilizador.

O negócio foi confirmado ao blogue de tecnologia do The Wall Street Journal por um porta-voz da Apple que afirmou que a compra de start-ups é um modelo de negócio que a empresa de Cupertino realiza com alguma frequência mas não fez mais comentários sobres as condições da aquisição ou quais os planos para a WifiSLAM.

A empresa que a Apple comprou existe há dois anos e está sediada em Silicon Valey. De acordo com a imprensa especializada, a WifiSLAM terá sido fundada por antigos funcionários da Google, empresa que apresenta uma das mais reconhecidas e conceituadas plataformas de mapeamento e geolocalização, tanto de exteriores como de interiores.

Serviços de retalho e aplicações de vertente social eram até agora os principais clientes da WifiSLAM, vertentes de negócio que podem ser usadas como trunfo e fator diferenciador contra a Google. Uma prova desta estratégia é que as aplicações que faziam uso da tecnologia e que estavam disponíveis no Google Play desapareceram, como refere o Engadget.

Além do nível de precisão que pode garantir aos programadores, a Apple pode procurar usar as tecnologias adquiridas para criar mapas de interiores de edifícios, na tentativa de dar uma nova dimensão aos Apple Maps, que tiveram um lançamento desastroso. Aos poucos a empresa de Cupertino tem evoluído o serviço de geolocalização e a compra da start-up vem reforçar o portfólio de serviços que a aplicação pode vir a fornecer aos utilizadores nas próximas versões do iOS.


Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.