A Finisar, uma das fornecedoras da Apple para os sensores do Face ID, vai utilizar o valor para melhorar a sua capacidade de produção.

Para isso, vai transformar uma antiga fábrica de 65 mil metros quadrados, em Sherman, no Texas, na “sede mundial” de pesquisa e desenvolvimento de VCSELs (vertical-cavity surface-emitting laser), lasers de emissão de superfície de cavidade vertical.

Os VCSELs são usados no conjunto de sensores TrueDepth do Face ID, scanner facial do iPhone X, e também nos sensores de proximidade dos AirPods, os fones de ouvido sem fio da Apple.

Com este investimento, e segundo a marca da maçã, serão criados mais de 500 empregos qualificados. Para já, os efeitos notam-se na bolsa com as ações da Finisar a subirem cerca de 26 por cento na Nasdaq.

Para, Jeff Williams, COO da Apple, “os VCSELs oferecem algumas das tecnologias mais sofisticadas que já desenvolvemos e estamos entusiasmados em colaborar com a Finisar ao longo dos próximos anos para alcançar os limites da tecnologia VCSEL e as aplicações que ela permite”.

Antes da Finisar, outra empresa que também recebeu um investimento milionário da Apple foi a Corning, fabricante dos vidros da marca Gorilla Glass. A companhia recebeu 200 milhões de dólares para aumentar a sua produção em solo norte-americano.

O interesse da Apple em fomentar a indústria local surgiu após uma grande pressão do presidente dos EUA, Donald Trump, que desde a campanha eleitoral quer que a empresa fabrique os iPhones no país.

Atualmente, os iPhones são montados em fábricas da Foxconn na China.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.