A Apple anunciou ontem os seus resultados económicos para o segundo trimestre do ano fiscal de 2003, registando uma quebra do volume de vendas de 65 por cento. Apesar desta redução global, o sucesso das vendas de portáteis evitou o pior para a empresa, permitindo atingir valores acima das expectativas dos analistas.

A Apple registou neste trimestre lucros de 14 milhões de dólares, com as suas acções a valorizarem-se 4 cêntimos. Em comparação com o trimestre idêntico do ano anterior, a empresa ficou a perder uma vez que na altura registou 40 milhões dólares de lucros e uma valorização de 11 cêntimos por acção.

Os executivos da Apple justificaram estes números com uma reestruturação interna que foi responsável pelo gasto de 3 milhões de dólares, com um aumento de custo na sua estratégia de venda por retalho e ainda o acréscimo das suas despesa nas áreas da pesquisa e inovação tecnológica (119 milhões de dólares).

Quanto ao volume bruto de vendas foi de 1,48 mil milhões de dólares, menos um por cento do que no período homólogo, mas dois milhões acima das previsões dos analistas. Para compensar as quebras de vendas, verificada em produtos como iMac desktop (menos trinta por cento) ou de computadores para o sector da educação (um bastião da Apple que caiu 14 por cento), os laptop da marca superaram todas as expectativas, sendo que dos mais de 710 mil computadores vendidos pela Apple no segundo trimestre do ano, 42 por cento eram portáteis.



Notícias Relacionadas:

2002-12-16 - Apple adia fim de sistema operativo Mac OS 9

2002-09-11 - Apple lança novas aplicações "i"

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.