A Comissão Europeia vai investigar o comportamento da Google com o objectivo de determinar se a gigante da Internet penaliza os concorrentes nas buscas online, tanto gratuitas como patrocinadas.

A investigação dá seguimento às queixas de abuso de posição dominante no mercado, apresentadas por vários fornecedores de serviços rivais, nomeadamente pelo motor de busca francês Ejustice.fr e pela Microsoft, através do serviço Ciao do Bing.

Os reguladores querem confirmar se a Google abusou do seu domínio no mercado ao ter supostamente reduzido a classificação de resultados dos serviços rivais nas suas páginas de resultados, favorecendo os seus próprios serviços.

O Executivo refere ainda que pretende analisar as acusações de que o motor de busca terá imposto obrigações de exclusividade com os parceiros publicitários, impedindo-os de inserir certos tipos de anúncios rivais nos seus sites, bem como com fornecedores de computadores e de software.

Bruxelas quer ainda apurar supostas restrições à portabilidade de dados de campanhas de publicidade para plataformas online concorrentes.

A Google reagiu ao anúncio com um comunicado enviado à imprensa onde refere estar "aberta" a qualquer recomendação e promete trabalhar com a Comissão Europeia para "responder a qualquer dúvida".

A empresa faz no entanto questão de notar que "tem trabalhado conscientemente para fazer o melhor, quer para os utilizadores quer para a Indústria, garantindo que os anúncios estejam sempre claramente identificados, tornando possível e fácil aos utilizadores transportarem os seus dados quando mudam de serviço e fazendo grandes investimento em projectos em código aberto".

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.