O objectivo de avançar com um Espaço Europeu de Investigação nasceu em 2000. Sete anos passados a Comissão Europeia avança com um balanço das várias iniciativas já lançadas, numa espécie de balanço dos progressos alcançados e identificação das barreiras que ainda persistem.



Ao trabalho de diagnóstico juntam-se um conjunto de linhas orientadoras para futuras políticas, compilados num Livro Verde hoje lançado e que a partir do próximo dia 1 de Maio entrará em consulta pública.



O Espaço Europeu de Investigação é um conceito que suporta o objectivo de criar mecanismos de fomento à I&D na Europa, criando as condições de financiamento, infra-estruturas, circulação de conhecimento e pessoas necessárias.



Difícil de materializar ao longo dos últimos anos, a iniciativa enfrenta vários constrangimentos, reconhecidos no Livro Verde, que passam pelo "sub-investimento, fragmentação do sector da investigação e pela globalização crescente da ciência e tecnologia", aponta um comunicado.



O Livro Verde conta com seis eixos principais que abordam: o fluxo adequado de investigadores competentes; as infra-estruturas de investigação de relevância mundial; as instituições de investigação de excelência; a real partilha de conhecimentos; as prioridades e programas de investigação e a abertura do Espaço Europeu da Investigação ao mundo.



Os detalhes podem ser consultados online e comentados até Agosto, mês em que termina a consulta pública. Os contributos irão integrar acções concretas a lançar no próximo ano.



Notícias Relacionadas:

2007-04-03 - Comissão Europeia relança debate sobre sistema de patentes

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.