Entre junho de 2018 e junho de 2019, a Claranet faturou 124 milhões de euros, o que representa um aumento de cerca de 30% face ao registado no período homólogo. Este número está acima da previsão da empresa, que prevê contratar mais 40 colaboradores durante 2019, chegando aos 690 no final do próximo ano, depois de um crescimento de 90 colaboradores.

Quanto a previsões para 2020, a empresa acredita num "crescimento marginal no volume de negócios, mas mantendo um crescimento de dois dígitos no EBITDA, em linha com o verificado nos anos anteriores", explica em comunicado.

“No próximo ano, prevemos manter o nosso volume de negócios em Portugal, mas com um maior contributo das áreas estratégicas de Cloud, Security e Workplace", afirma António Miguel Ferreira, Presidente Executivo da Claranet Portugal e Administrador Executivo do grupo.

O peso das operações em Portugal representa agora 29% do volume de negócios do grupo internacional, enquanto os 653 colaboradores que integram atualmente as operações da Claranet no mercado português representam cerca de 30% dos 2.200 funcionários do Grupo.

A Claranet foi fundada em 1996, evoluindo de um Internet Service Provider para um Managed Services Provider. A empresa está atualmente presente em oito países, Reino Unido, Portugal, Brasil, França, Alemanha, Holanda, Espanha e Itália.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.