Ao contrário do que tinha sido adiantado, a Comissão Europeia ainda não está a investigar a Google na sequência das três queixas recebidas no mês passado contra a empresa. Joaquin Almunia, comissário europeu para os assuntos da concorrência, clarificou o assunto numa intervenção no Forum Europa.



Segundo o responsável, o organismo europeu enviou à empresa nota das três queixas e aguarda uma reacção, para com base nessa informação decidir o que vai fazer. Só quando estiver na posse dessa informação é que a Comissão Europeia decidirá se avança ou não com um investigação formal sobre o assunto.


"Recebemos as queixas mas não abrimos uma investigação, ao contrário do que foi publicado. O que fizemos foi passar as queixas à Google para que esta nos desse a sua versão e em função dos argumentos da Google e dos argumentos nas queixas teremos que decidir se há material suficiente para abrir uma investigação", escreve o El Mundo citando o responsável.


Recorde-se que a informação sobre a existência de uma nova investigação visando a dona do motor de busca que lidera o mercado mundial foi avançada pelo Financial Times em Fevereiro último.


As queixas são da responsabilidade de um site britânico comparador de preços, o Foundem, um motor de pesquisa francês para assuntos legais, o ejustice.fr, e um site de compras alemão que é propriedade da Microsoft, o Ciao from Bing.


Duas das empresas acusam a Google de usar métodos pouco transparentes para definir o posicionamento de resultados nos seus rankings de resposta às pesquisas. O site de compras alemão diz que a empresa usa a sua posição dominante para artificialmente manter preços publicitários acima do valor do mercado.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.