A Bloomberg noticiou que o Comité norte americano de investimentos internacionais está a reavaliar as questões de segurança relacionadas com a intenção da IBM de vender a sua unidade de negócios de computadores pessoais à chinesa Lenovo. Citando fontes não identificadas, a agência de informação relata que o comité teme que o uso de instalações da IBM por operacionais chineses possa facilitar a espionagem industrial.



Segundo a agência, as preocupações do comité, que inclui o departamento de justiça e de segurança nacional entre 11 agências governamentais, poderão colocar em causa a aprovação do negócio, que ainda não está garantida. Sem a aprovação o acordo entre a IBM e a Lenovo terá de ser submetido a uma investigação formal e necessitará da aprovação do Presidente George W. Bush.



Um porta-voz da IBM confirmou à Bloomberg que a IBM já pediu esclarecimento ao comité e que está a cooperar integralmente com todas as agências governamentais para a avaliação do negócio.



Recorde-se que a venda da unidade de negócios de computadores pessoais da IBM foi anunciada no início de Dezembro e tornará a Lenovo uma das três principais fabricantes de PCs do mundo. O negócio foi avaliado em 1,75 mil milhões de dólares e irá aliviar a IBM das perdas sucessivas causadas por esta unidade de negócio, permitindo-lhe focar-se na área de serviços, software e servidores, que se revelam mais lucrativas.



A previsão das duas empresas era de que o negócio estivesse finalizado durante o primeiro trimestre de 2005, assumindo a Lenovo as operações na área de PCs da IBM e permitindo-lhe utilizar a marca IBM PC e ThinkPad durante cinco anos.

Notícias Relacionadas:

2004-12-09 - Venda da unidade de PCs da IBM à Lenovo concretiza-se por 1,75 mil milhões de dólares

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.