Confirmando a sua intenção de tomar medidas para reduzir os seus gastos, a operadora alemã de telecomunicações Deutsche Telekom revelou que planeia despedir 22 mil trabalhadores durante os próximos dois anos. A empresa espera, com esta decisão, reduzir as suas despesas em 500 milhões de euros e minorar as perdas que sofreu no último ano e meio.



Os rumores que davam como certa uma onda de despedimentos na Deutsche Telekom começaram a surgir já no mês passado. Mas é verdade que a companhia já tinha avisado anteriormente que, se durante este ano não conseguisse obter uma melhoria nos seus resultados, iria desencadear um novo programa de medidas para equilibrar os gastos, entre as quais se poderia integrar a retirada dos prémios de bónus aos directores.



Ron Rommer, conselheiro delegado da operadora alemã, confirmou à publicação online Expansión Directo os cortes de vinte e dois mil postos de trabalho até ao final de 2004, o que representa oito por cento dos 130 mil funcionários que constituem a mão de obra total da companhia.



Os cortes serão realizados através de programas de reforma antecipada e de despedimentos acordados com os trabalhadores, de forma a que a medida tenha menos impacto negativo. A subsidiária de telefonia fixa T-Com será a mais afectada por este plano de restruturação, apesar de Sommer ter garantido que os cortes serão realizados em todas as divisões da Deutsche Telekom em todo o mundo.



No ano passado, a dívida da DT diminuiu em 17 mil milhões de euros, situando-se actualmente nos 50 mil milhões de euros. Em termos de volume de negócios, a empresa registou um crescimento de 18 por cento em 2001 e de 15 por cento no primeiro trimestre de 2002.



A evolução negativa da empresa na bolsa - os seus títulos perderam nos últimos 12 meses 52 por cento do valor - e a crise do sector das telecomunicações levaram Sommer a concentrar todos os seus esforços na tentativa de reduzir a despesa da companhia. Apesar disso, as renumerações dos cargos do topo cresceram cerca de 90 por cento no ano passado, período em que os dividendos desceram 40 por cento. O estado germânico continua a deter 43 por cento da Deutsche Telekom, sendo o seu principal accionista.



Em simultâneo, a empresa realizou uma oferta para ficar com os direitos da primeira divisão da liga alemã de futebol, a Bundesliga, de acordo o diário alemão Finantial Times Deutschland, citado pela publicação online espanhola. A operadora está disposta a pagar entre 400 e 500 milhões de euros pelos direitos exclusivos de restransmissão dos jogos deste campeonato, detidos até recentemente pelo grupo Kirch, que suspendeu definitavamente o pagamento por ter declarado falência.



Notícias Relacionadas:

2002-05-17 - Deutsche Telekom considera extinção de 30 mil postos de trabalho para breve

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.