A administração de Donald Trump poderá adicionar mais uma empresa à sua lista de potencial perigo à segurança dos Estados Unidos. A notícia, avançada inicialmente pela Reuters, refere que o Departamento de Defesa dos Estados Unidos está a avaliar se vai colocar a Semiconductor Manufacturing International Corporation (SMIC) na “lista negra” onde constam 275 tecnológicas chinesas, incluindo a Huawei e ZTE. A medida será mais um passo na pressão das empresas tecnológicas por alegadamente terem ligações com o governo chinês.

Se a avaliação se concretizar, as empresas americanas passam a requerer uma autorização especial para realizar negócios com a empresa, que é a maior fabricante de chips e semicondutores da China. A notícia divulgada durante este fim-de-semana já teve impacto na bolsa de valores de Hong Kong, fazendo as ações da empresa caírem 23% esta segunda-feira, segundo a CNBC.

A avaliação do Departamento de Defesa teve início após uma denúncia da SOS International, uma empresa ligada ao sector da defesa de Virgínia ter acusado a SMIC de ter ligações ao departamento de defesa chinês, é avançado pelo Wall Street Journal. A SOS International refere que os investigadores do exército chinês partilham em documentos de investigação que utilizam a tecnologia da SMIC para fabricar processadores.

A fabricante chinesa reagiu em comunicado, referindo que está em choque e perplexa com as notícias avançadas, referindo que apenas fornece serviços a utilizadores civis e comerciais. A empresa refere que não tem qualquer ligação com o exército chinês e que qualquer alegação é falsa. “A SMIC está aberta à comunicação sincera e transparente com as agências governamentais dos Estados Unidos na esperança de resolver possíveis mal-entendidos”, escreve na sua declaração.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.